HOME CURSOS TESTES INTERNACIONAISSERVIÇOS CORPORATIVOSTEACHER TRAINING CENTRAL DO ALUNO CONTATO
Home > Notícias

Três lacunas críticas em comunicação na língua inglesa podem afetar o sucesso dos negócios globais

As corporações internacionais que buscam o crescimento global precisam reconhecer três lacunas (gaps) críticas em relação à proficiência em inglês para continuarem sendo competitivas. Elas estão relacionadas à prioridade, proficiência e avaliação e foram analisadas em recente white paper - "Escorrendo pelas Fissuras: Armadilhas Potenciais ao Longo do Caminho para a Competência em Língua Inglesa". O ensaio apresenta os resultados de uma pesquisa com 749 profissionais seniores em 13 países realizada pela Educational Testing Service (ETS) e Ipsos Public Affairs.

O hiato de prioridade refere-se à primazia atribuída às competências de língua inglesa no local de trabalho. Os resultados indicam que 78% das empresas concordam que há uma necessidade de funcionários com domínio de língua inglesa na força de trabalho. No entanto, apenas 62% das empresas incentivam ativamente seus trabalhadores a atingir a proficiência em inglês.

O hiato de prioridade, ou a diferença entre a necessidade relatada e a primazia demonstrada para atender a essa necessidade, é de 16%. Se a prioridade que uma empresa coloca na proficiência em inglês ficar atrás da disponibilidade de funcionários capacitados nesse idioma, a empresa ficará cada vez mais atrás das concorrentes para quem a proficiência em inglês é uma prioridade maior.

Se as empresas quiserem fazer mais do que simplesmente manter-se onde estão nessa questão, precisarão colocar mais ênfase interna em melhorar as habilidades no inglês. As empresas que reconhecem essa necessidade, mas não veem nenhuma razão para enfrentá-la, podem se ver incapazes de acompanhar os desafios de operar em um ambiente global.

Diferença
A diferença de proficiência é definida pela lacuna entre as percepções da importância do inglês no local de trabalho e o nível real de proficiência em inglês dos funcionários. Os resultados mostram que, embora quase nove dos dez entrevistados digam que a proficiência em inglês é importante, apenas dois terços acham que a proficiência de seus funcionários em inglês é adequada.

A diferença de 22 pontos percentuais significa que quase um quarto das empresas inquiridas indica que a adequação das competências em língua inglesa entre os empregados é caudatária do nível de importância. A existência dessa lacuna de proficiência pode sinalizar um alerta: muitas empresas estão mal preparadas para ampliar sua presença na globalização. Os desafios de comunicação podem obstruir o crescimento do negócio e a proficiência insuficiente do inglês pode realmente tornar mais difícil atingir a meta de essas companhias se integrarem completamente na comunidade empresarial global.

A lacuna de avaliação pode ser definida como a diferença entre empresas que avaliam a proficiência em inglês na conclusão dos programas de treinamento e aquelas que não o fazem. Os resultados indicam que, embora dois terços dos profissionais de RH pesquisados tenham afirmado que suas empresas fornecem treinamento formal de proficiência em inglês para os funcionários, apenas 24% treinam e avaliam os participantes na conclusão do programa.

A existência de uma lacuna de avaliação pode levar a que os funcionários não qualificados sejam colocados em situações onde a proficiência em inglês é exigida e assumida com base na conclusão de um programa de treinamento - o que pode causar falhas de comunicação, atrasos devido a mal-entendidos ou até mesmo perda de negócios.

Habilidades
As três lacunas fornecem um insight sobre compromissos corporativos para desenvolver habilidades necessárias com o objetivo de prosperar na comunidade empresarial global. Na medida em que as lacunas continuem a aumentar ao longo do tempo, mais difícil ficará para essas empresas abordar tais desafios.

Fazer a ponte sobre essas lacunas, hoje, permite que as empresas realmente utilizem as habilidades de língua inglesa de seus funcionários como alavancas da comunicação global.  Em última análise, a capacidade de se comunicar globalmente ajuda a posicionar as empresas para competir e prosperar na economia global no longo prazo.

- O white paper completo pode ser baixado de www.WhyEnglishMatters.com